Páginas

quarta-feira, 27 de outubro de 2010

o Mundo colorido das Mandalas



Gente...adoro artesanato pra desopilar a mente...agora comecei a fazer mandalas por relax,além de ficarem lindas na decoração.
Sempre curtí algo mais oriental,meio hippie,meio esotérico,meu lado natureba-zen. Assim que eu fotografar as minhas,posto aqui pra vcs...e aconselho pra quem precisa relaxar.

Mandala (मण्डल) é a palavra sânscrita que significa círculo, uma representação geométrica da dinâmica relação entre o homem e o cosmo. De fato, toda mandala é a exposição plástica e visual do retorno à unidade pela delimitação de um espaço sagrado e atualização de um tempo divino.
Nas sociedades primitivas, o ciclo cósmico, que tinha a imagem de uma trajetória circular (circunferência), era identificado como o ano. O simbolismo da santidade e eternidade do templo aparece claramente na estrutura mandálica dos santuários de todas as épocas e civilizações. Uma vez que o plano arquitetônico do templo é obra dos deuses e se encontra no centro muito próximo deles, esse lugar sagrado está livre de toda corrupção terrestre. Daí a associação dos templos às montanhas cósmicas e a função que elas exercem de ligação entre a Terra e o Céu. Como exemplo, temos a enorme construção do templo de Borobudur, em Java, na Indonésia. Outros exemplos que podemos citar são as basílicas e catedrais cristãs da Igreja primitiva, concebidas como imitação da de Jerusalém Celeste, representando uma imagem ordenada do cosmos, do mundo.
A mandala como simbolismo do centro do mundo dá forma não apenas as cidades, aos templos e aos palácios reais, mas também a mais modesta habitação humana. A morada das populações primitivas é comumente edificada a partir de um poste central e coloca seus habitantes em contato com os três níveis da existência: inferior, médio e superior. A habitação para ele não é apenas um abrigo, mas a criação do mundo que ele, imitando os gestos divinos, deve manter e renovar. Assim, a mandala representa para o homem o seu abrigo interior onde se permite um reencontro com Deus. Um exemplo bem típico brasileiro de mandala, a partir da arquitetura, é a planta superior da Catedral de Brasília.
Em termos de artes plásticas, a mandala apresenta sempre grande profusão de cores e representa um objeto ou figura que ajuda na concentração para se atingir outros níveis de contemplação. Há toda uma simbologia envolvida e uma grande variedade de desenhos de acordo com a origem.
Originalmente criadas em giz, as mandalas são um espaço sagrado de meditação. Atualmente são feitas com areia originárias da Índia. Normalmente divididas em quatro secções, pretende ser um exercício de meditação e contemplação. O objetivo da arte na cultura budista tibetana é reforçar as Quatro Nobres Verdades. As mandalas são consideradas importantíssimas para a preparação de iniciadores ao Budismo, de forma a prepará-los para o estudo do significado da iluminação.
O processo de construção de uma mandala é uma forma de meditação constante. É um processo bastante lento, com movimentos meticulosos. O grande benefício para os que meditam a partir da mandala reside no fato de que a imaginaram mentalmente construída numa detalhada estrutura tridimensional.
No processo da construção de uma madala, a arte transforma-se numa cerimônia religiosa e a religião transforma-se em arte. Quando a mandala está terminada, apresenta-se como uma construção extremamente colorida. Depois do ciclo é desmanchada, a areia é depositada, geralmente, na água. Apenas uma parte é guardada e oferecida aos participantes.
Um monge inicia a destruição desenhando linhas circulares com seu dedo, depois espalham a areia e a colocam em uma urna. Quando a areia é toda recolhida, eles apagam as linhas que serviram de guia à construção e despejam a areia nas águas do rio.

Fonte:Wikipédia,imagem:vila terra Artesã Wania Lopes (obrigada por me contatar Wania).
Confiram mais trabalhos dela aqui e aqui .

4 comentários:

Wania Lopes disse...

Oi Jordana! Como vai?
Fico grata que tenha postado uma foto de um trabalho meu no seu blog. Pelo jeito partilhamos do mesmo gosto. Só gostaria de pedir-lhe a gentileza de dar o crédito desse trabalho que está exposto. Meu nome é Wânia Lopes ,sou artesã e trabalho quase que exclusivamente com mandalas e essa foto é de um trabalho que fiz em 2009.Junto à surpresa veio um estranhamento,pois ela não está mais com a minha assinatura digital e o número de referência do trabalho que é W155.09.Todas as fotos de mandalas que faço e coloco na net(redes sociais e loja virtual) possuem uma assinatura e um nº de referência.
Ficaria grata a você se postasse algo em referência a autoria do trabalho.
Grata,
Wânia Lopes

Jordana / Gatodesapato.blogspot.com disse...

Corrigido e com link!
Obrigada!

ESpeCiaLmente GaSPaS disse...

Adoro mandalas :)

Frau M. disse...

Que trabalho mais rico, adorei!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...